• A REGULAÇÃO POR MENUS: UM INSTRUMENTO PARA A REDUÇÃO DA ASSIMETRIA DE INFORMAÇÕES NA REGULAÇÃO TARIFÁRIA

    Autores: Rafael Véras
    Os objetivos regulatórios não são graciosos. Afinal de contas, não se pode fugir de uma perspectiva que permeia a modelagem dos pactos concessórios: os serviços públicos custam. Nesse sentido, o ente delegante poderá instituir uma política tarifária, por meio da qual serão estabelecidos mecanismos, endógenos e exógenos, de financiamento da concessão.
    Data: 05/07/2022
  • A LOGÍSTICA DO E-COMMERCE SOB A PERCEPÇÃO DOS CLIENTES

    Autores: Marcus Quintella e Marcelo Sucena
    Durante a pandemia da Covid-19, houve um grande estreitamento das relações humanas por intermédio da internet e o e-commerce teve um papel preponderante para a obtenção de produtos ou serviços. Este artigo apresenta a enquete realizada pela FGV Transportes, em parceria com a ABCOMM, em outubro de 2021, que gerou o Índice da Qualidade da Logística do E-Commerce (IQLE). O resultado é a percepção...
    Data: 09/06/2022
  • AGENTES APONTAM DIVERSIFICAÇÃO DA MATRIZ PARA REDUÇÃO DE CUSTOS E COMPETITIVIDADE DA LOGÍSTICA DE GRÃOS

    Autores: Portos e Navios | Danilo Oliveira | Marcus Quintella
    O aumento das exportações de grãos reforça a necessidade de redução de custos e aumento da competitividade. Apesar das incertezas para o restante de 2022, produtores e agentes setoriais acreditam que novos projetos de terminais portuários e de acessos terrestres vão se concretizar nos próximos anos. Veja os detalhes desta reportagem no arquivo em PDF.  
    Data: 02/06/2022
  • A ALTA DOS COMBUSTÍVEIS E A MUDANÇA DE COMPORTAMENTO NA LOCOMOÇÃO DOS BRASILEIROS

    Autores: Marcus Quintella
    No Brasil, uma recente pesquisa da revista Exame/Ideia apontou que 83% dos entrevistados diminuíram o uso do carro ou da moto por causa do aumento da gasolina, diesel e etanol.
    Data: 18/04/2022
  • O DIREITO AO CONTRADITÓRIO NA INTERVENÇÃO NAS CONCESSÕES

    Autores: Rafael Véras
    Em 16 de março de 2022, a Segunda Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) se manifestou no sentido de que é prescindível o exercício do contraditório prévio à decretação de intervenção em contratos de concessão de serviço público.
    Data: 01/04/2022

Páginas